hiperdesenhos

hiperdesenhos consistem em tentativas de expandir o desenho virtualmente, com desenhos que ocorrem tanto no plano material quanto no virtual simultaneamente.

O link entre as duas realidades são feitas por meio de qr-codes sobrepostos ao desenho-mão com folhas de acetato.

texto hiperdesenho

trabalho exposto na ‘Mostra da Escola Entrópica 2015’ no Instituto Tomie Ohtake e ‘Tempo Suspenso’ na Galeria 13 da Belas Artes

Tempo Suspenso

Desde as invenções das primeiras máquinas e aparatos que permitiram apropriações do movimento e do tempo, artistas dedicam-se a decifrar seus códigos e potenciais poéticos, ampliando, ao longo dessa recente história, a maturidade das relações entre estes novos meios e a Arte. Por meio dos incontáveis experimentos e obras desenvolvidos é possível constatar não apenas a conquista dos audiovisual e tecnológico como linguagens subjetivas, mas também, as contaminações com os meios mais tradicionais, estimulando significativamente o campo expandido que nos trouxe ao contemporâneo, palco de um rico universo de intersecções de linguagens artísticas. Nesse contexto, e diante a certeza de há muito que ampliar na compreensão dos potenciais das relações entre as linguagens artísticas, a exposição Tempo suspenso, apresenta obras de alguns dos artistas que estudam ou já estudaram no Centro Universitário Belas Artes e que se aventuram na investigação das contaminações poéticas entre os novos e os antigos meios. Desse modo, a seleção enfatizou trabalhos que reverberassem um discurso fronteiriço, que desse margem a relações diversas, entre as quais, com o tridimensional, o pictórico, o gráfico, o performático, com as possibilidades do discurso narrativo, com a interatividade, com o som e com a própria natureza da imagem projetada nos espaço, tempo e movimento.

Curadoria Luciano Mariussi e Leandro Roman
15/setembro/2016